ZINE

14 de novembro de 2018 ARTISTA EM DESTAQUE

Entre a geometria e a delicadeza, ela se reinventa

“Minha arte se resume basicamente em: leveza, sutileza, delicadeza, geometria e simplicidade. A leveza e delicadeza presentes no feminino, a geometria que trago como influência da arquitetura e a simplicidade em relação à vida”.

Foi na imagem materna que ela se espelhou e se encantou pela arte: sua mãe era artista plástica e, desde pequena, Gislaine se aventura pelos desenhos. Por isso, desde cedo ela decidiu trabalhar com algo que envolvesse arte e criatividade.

Gislaine é formada em Arquitetura e Urbanismo e sempre se identificou com a área, que hoje é uma das suas maiores paixões. Quando ela conseguiu um emprego em uma área da arquitetura, na qual ela trabalhava com a criatividade todos os dias, aquela criança que se encantava com os desenhos ressurgiu dentro dela. Desde então ela passou a buscar a arte em nível profissional. Atualmente a arquiteta trabalha numa empresa e desenvolve projetos de arquitetura de interiores e design de móveis.

Gislaine nunca pensou em trabalhar com desenhos profissionalmente, sempre pensou que a sua única profissão seria a arquitetura e construção, mas nesse ano a vida dela se transformou. No final do ano passado ela resolveu desenhar em um móvel que havia criado na empresa, depois fez alguns desenhos em paredes e muitas pessoas começaram a procurá-la. Ela agarrou todas as oportunidades com muito amor e dedicação.

“Minha arte representa muito quem eu sou. A identidade presente nos meus traços veio naturalmente através da minha busca pelo autoconhecimento”. Ela acredita que, quando você mergulha no seu interior, você consegue expandir a sua sensibilidade e visão do mundo. “Caso você não se descubra, invente-se. Essa é a graça da vida.”

No início do ano, a morte da mãe pegou Gislaine de surpresa. Os planos dela deram uma reviravolta e ela teve que se reinventar para seguir em frente. A partir daí ela passou a ter mais certeza que a arte, pra ela, é alegria e é isso que ela almeja transmitir para o mundo.

Na sua obra, há a presença muito rostos femininos, com os quais ela se identifica. A artista gosta de retratar a delicadeza da mulher e mostrar também que nessa mesma mulher existe um mar cheio de poder, presença e empoderamento. Ela quer que outras mulheres vejam, se sensibilizem com isso e se enxerguem poderosas também.

A cada dia ela se renova, se reinventa e se redescobre. Para saber mais sobre a artista, acesse o Instagram.